Sábado, 08 Abril 2017 10:32

A vocação e os vocacionados

Escrito por

Entrevista concedida ao Instituto Jetro

 

Investir e apoiar vocacionados para o ministério pastoral se tornou coisa do passado?

 

Esta inquietante pergunta faz parte de outra tão ou mais importante que esta: Onde estão os vocacionados? Digo os vocacionados para o ministério pastoral, o que muitos definem como, chamado divino ou vocação.

Como reconhecer um vocacionado ao ministério pastoral ou missionário? Por características?

 

Cristofani - A vocação é um testemunho interior do Espírito Santo. Porém, para não incorrermos em um subjetivismo devemos levar em conta o seguinte:

Uma pessoa vocacionada para o ministério Pastoral ou Missionário deve, em primeiro lugar, ter sua vocação reconhecida pela Comunidade de Fé. É a Igreja, em minha opinião, que tem as melhores condições para discernir as "marcas" em alguém que se diz vocacionado. Em segundo lugar, creio que o Espírito do Senhor sinaliza, de forma visível, aquela pessoa que irá exercer algum ministério. Por isso, digo que tal pessoa trás as "marcas" da vocação. E tais "marcas" serão visíveis aos olhos da Igreja.

Em terceiro lugar, acredito que a pessoa com o dom Ministerial deve evidenciar as "marcas" do seu chamado. Entre elas destaco: disposição para estudo e oração; prática da piedade e caridade cristãs; habilidades de comunicação e relacionamento interpessoal; submissão às Escrituras e ao Espírito de Deus; e alguma capacidade didática. Essas "marcas" ajudam na identificação de alguém vocacionado.

Portanto, reconhecer a vocação Ministerial de uma pessoa passa necessariamente por ouvir a Igreja local e conviver, na medida do possível, com que se diz vocacionado prestando atenção às "marcas" que se pode perceber nessa pessoa.

Compartilhe
Sábado, 08 Abril 2017 10:01

Josué, o sol e a lua

Escrito por

cristofani artigo josue

Sobre Josué: personalidade, vocação e temperamento

Josué (heb. Yehoshua ou Yeshua) é um nome carregado de significado. Nome que significa a salvação do nosso Deus. Deus que tirou poucos escravos da margem do país do Egito e os transformou em um grande povo. Este é o significado do nome “o Senhor salva”. E seu nome, como de resto todos os nomes no Antigo Testamento, já indica uma vocação, uma quase escolha para uma missão entre o povo de Deus.

É bastante fácil e correto supor que ele estava entre aquela parcela de escravos que subiu do Egito por ocasião do Êxodo. E pela longa, árida e difícil travessia pelo deserto ele figura, junto a Calebe, como os dois únicos que, daquela leva, entrariam na Terra Prometida.

Compartilhe
Sábado, 25 Março 2017 07:42

Eis que faço coisa nova! Isaías para Pregadores

Escrito por

isaias 750

Eis que faço coisa nova!

Isaías para Pregadores.

Apenas R$ 119,00

Inscreva-se aqui!

 

Vamos empreender uma longa jornada através do Livro de Isaías e tirar todo o proveito deste grande profeta para a pregação, para a meditação pessoal e para o estudo bíblico, pois afinal a Palavra de Deus serve justamente para nossa edificação.

Compartilhe
Sábado, 25 Março 2017 07:40

História no Antigo Testamento - Gratuito

Escrito por

hist at 750

História no Antigo Testamento

Curso GRATUITO

Inscreva-se aqui!

 

O curso é oferecido por meio de 10 videoaulas e um e-book gratuito com o conteúdo. Há também outros recursos, como por exemplo, atividades lúdicas que você pode baixar, imprimir e completar em sua casa ou escritório. Fazemos, ainda, a indicação de outros sites, vídeos, textos de aprofundamento.

Compartilhe

vejam so conflito arabe israelense

Participação do Dr. Cristofani no Programa Vejam só!
Tema: Se Jesus garantiu que das criancinhas é o Reino dos Céus, podemos negar-lhes os sacramentos?

Compartilhe
Terça, 07 Fevereiro 2017 18:45

O referencial teórico da Cartilha de Hebraico

Escrito por

cristofani artigo chb metodo

 

Uma das ideias mais recentes sobre o estudo de uma língua estrangeira tem mostrado que a hipótese de que os processos de aquisição (formulação inconsciente de princípios gramaticais) e de aprendizagem (o estudo consciente de base cognitiva da gramática) representam dois sistemas de interiorização do conhecimento da língua.

Num outro artigo “Razões para uma Cartilha de Hebraico” mostrei que o ensino-aprendizagem do hebraico bíblico, baseado em manuais e gramáticas, privilegia maciçamente apenas um dos sistemas de aprendizagem da língua hebraica, o sistema formal, sendo o sistema de aquisição relegado ao segundo plano, quando ele existe.

Assim, a Cartilha de Hebraico preenche essa lacuna e tem como referencial teórico a utilização dos avanços da Linguística Aplicada ao ensino de uma segunda língua, particularmente da hipótese input de Stephen Krashen.

Compartilhe
As Parábolas de Jesus
RECEBA ESTE E-BOOK GRÁTIS


Digite o seu nome e o seu email abaixo para receber este incrível e-book sobre as Parábolas de Jesus.